Saúde e a qualidade de vida nas empresas - Belem Saúde
Tag

Saúde e a qualidade de vida nas empresas - Belem Saúde

maio amarelo atenção pela vida

Movimento Maio Amarelo: atenção pela vida

By | blog | No Comments

Criado pelo Observatório Nacional de Segurança Viária, o movimento “Maio Amarelo” tem o objetivo de promover a conscientização de motoristas, ciclistas e pedestres no trânsito. Para saber mais, continue lendo o texto a seguir.

Por que a cor amarela foi escolhida para representar esse movimento?

No semáforo, a cor amarela funciona como um sinal de alerta para que todos prestem atenção. Sendo assim, o laço amarelo foi associado ao movimento com o intuito de fazer com que as pessoas pensem em suas ações visando não só a própria segurança, como a de terceiros. Já o mês de maio é um marco histórico e mundial no que diz respeito às medidas de trânsito tomadas em todo o mundo.

Estima-se que no Brasil, de cada 100 mil habitantes, 23 morrem no trânsito. Por essa razão, no dia 11 de maio de 2011, foi decretado pela ONU a Década de Ações Para Segurança do Trânsito, com o propósito de diminuir o número de acidentes.

Causas dos acidentes de trânsito

Existem inúmeras leis de trânsito, mas diariamente elas são infringidas por imprudentes que ultrapassam o sinal vermelho, atravessam fora da faixa e quando o sinal ainda está fechado, dirigem sem cinto, em alta velocidade, sem óculos, digitando e falando ao celular ou até mesmo após consumir bebida alcoólica, entre outras ações que podem resultar em um acidente fatal, além das possíveis multas.

Como evitar acidentes de trânsito?

Segundo dados do Programa Volvo de Segurança no Trânsito (PVST), 65% dos acidentes poderiam ser evitados se os brasileiros conduzissem seus veículos de maneira responsável. Outro ponto que deve ser levado em consideração é: como está a revisão periódica de seu automóvel? Você utiliza os faróis corretamente? Anda colado ao veículo da frente ou mantém a distância segura? Todos esses cuidados devem ser tomados, principalmente em dias nublados e de chuva em que o trânsito fica mais perigoso.

Portanto, evite o celular, não dirija alcoolizado ou sem cinto, respeite a velocidade permitida e tenha a certeza de que peças como pneus e freio estejam em dia, bem como verificar o nível de óleo e água frequentemente.

Seja gentil e ajude quem precisa de você

Mantenha a educação e tenha bom relacionamento com pedestres e condutores à sua volta. Por exemplo: viu um senhor de idade e com dificuldades para andar atravessando a rua? Seja paciente e espere até que ele atravesse. O mesmo vale para pedestres. Viu uma criança, idoso ou qualquer outra pessoa com limitações físicas e motoras? Pratique o bem e os ajude a atravessar com segurança.

Maio Amarelo

Lembre-se de que os assuntos relacionados à mobilidade urbana devem ser debatidos diariamente e não apenas em datas específicas como o maio amarelo. Ajude a reduzir os acidentes viários e contribua para a preservação de vidas. Para isso, fique atento para sua e a nossa segurança.

Aproveite e leia também: Abril Verde.

 

 

 

diagnóstico prevenção câncer de colo do útero

Março lilás: prevenção do câncer de colo do útero

By | blog | No Comments

De acordo com dados divulgados pelo Instituto Nacional do Câncer (Inca), depois do câncer de mama e do câncer colorretal, o câncer de colo do útero é um dos que mais afetam a população feminina, podendo até mesmo deixar a mulher estérea. Além disso, é o quarto tumor que mais mata mulheres no Brasil. No ano de 2018, por exemplo, foram registrados 16 mil casos.
Sendo assim, o Março Lilás foi criado com o objetivo de conscientizar o público sobre a doença. Quer saber mais? Continue lendo o texto a seguir:

Diagnóstico

Existem dois tipos de câncer de útero: carcinomas e adenocarcinomas. O primeiro geralmente acontece a partir do vírus HPV, enquanto o segundo é um tipo mais incomum, mas também apresenta o risco de se desenvolver. Também há situações onde as células cancerígenas podem estar juntas.
Há 20 anos, grande parte das pessoas com câncer de colo do útero descobria a doença quando já estava em um estágio avançado. Ao longo do tempo, o avanço tecnológico trouxe muitos benefícios para a medicina e hoje, 44% identificam o câncer logo no início.
Câncer de útero na gravidez
É raro, mas o câncer de colo do útero também pode surgir durante a gravidez. Dependendo do grau de gravidade, a gestação deve ser interrompida para dar início ao tratamento adequado. Contudo, se o médico responsável e a mãe optem por dar à luz, o parto precisará ser feito por meio da cesariana.
Causas do câncer de colo do útero
Como dito anteriormente, a principal causa é o HPV, mas há uma série de fatores que podem levar ao câncer de colo do útero. Entre elas:

• Relação sexual com múltiplos parceiros;
• Iniciar a vida sexual precocemente;
• Ter um parceiro que se relaciona com outras pessoas;
• Baixa imunidade;
• Fumar;
• Não cuidar da higiene íntima.

Sintomas

Vale ressaltar que os sintomas são muito parecidos com doenças comuns, o que dificulta o diagnóstico. Por isso, é importante estar sempre com os exames médicos em dia. Alguns sinais:

• Dor e sangramento fora do período menstrual;
• Problemas na bexiga;
• Corrimento;
• Verrugas na área genital;
• Dores nas pernas;
• Dores nas costas;
• Perda de peso repentina.

Tratamento

No estágio inicial são recomendados tratamentos como histerectomia radical (onde acontece a retirada dos linfonodos pélvicos), traquelectomia, biópsia em cone, radioterapia e braquiterapia. No segundo estágio, quando o tumor tem até quatro centímetros, é feita a retirada dos gânglios linfáticos pélvicos. Agora se a medida for maior, o indicado é realizar uma braquiterapia e radioterapia externa junto à quimioterapia com cisplatina. Se for detectado um estado mais grave, o útero deve ser retirado.
Já no terceiro, se o câncer tiver se espelhado, o tratamento deve ser feito de modo que os sintomas sejam amenizados e o paciente tenha acesso a melhores condições de vida. Neste estado são indicados radioterapia, quimioterapia e medicamentos como gemcitabina, paclitaxel e topotecano.

Março Lilás

2019 é o segundo ano consecutivo em que acontece a Campanha Março Lilás, onde são realizadas palestras, vacinações, testes e exames. Se prevenir é sempre a melhor opção, portanto, sua participação é muito importante. Preserve a vida e viva com sabedoria.
Aproveite e leia também: Fevereiro laranja: o mês de combate à leucemia

contribuir com o fevereiro laranja

Fevereiro laranja: o mês de combate à leucemia

By | blog | No Comments

Em nosso artigo anterior falamos a respeito do Fevereiro Roxo e seus objetivos. Mas você sabia que a cor laranja também é destaque ao trazer a campanha de combate à leucemia? Para saber mais sobre essa conscientização continue lendo o texto a seguir:

Aspectos da leucemia

A leucemia é um tipo de câncer maligno que tem origem na medula óssea (onde as células de sangue são formadas). Logo, os glóbulos brancos (também chamados de leucócitos) são afetados e descontroladamente passam a se reproduzir, dando início aos primeiros sinais da doença.

Os sintomas se manifestam de formas variadas. A produção de glóbulos brancos, glóbulos vermelhos e plaquetas prejudicadas podem refletir em uma série de malefícios. Entre os mais comuns estão:

  • Anemia;
  • Dor nas articulações e ossos;
  • Sono em excesso;
  • Palidez;
  • Fadiga;
  • Sangramentos no nariz e na gengiva;
  • Pontos vermelhos ou manchas roxas na pele
  • Perda de peso sem explicação;
  • Febre e suor durante a noite;
  • Desconforto abdominal;
  • Inchaços

Ao desconfiar que possa estar com leucemia, a pessoa deve passar por uma avaliação médica onde será realizada a coleta de medula óssea para exames específicos. Caso o resultado seja positivo, o profissional irá indicar o tratamento adequado que inclui quimioterapia, medicação para controlar as infecções, amenizar as hemorragias e em algumas situações o transplante de medula óssea. Vale destacar que o processo precisa ser começado imediatamente após a descoberta.

Sendo assim, a campanha Fevereiro Laranja tem como objetivo não só alertar sobre a prevenção da leucemia, mas também abordar a importância da doação de medula óssea, já que o tratamento pode incluir o transplante.

Tipos de leucemia

  • Leucemia linfoide crônica: prejudica as células linfoides e se desenvolve lentamente. Raramente afeta crianças. A maioria das vítimas possui mais de 55 anos;
  • Leucemia mieloide crônica: Se desenvolve vagorosamente em seu estágio inicial, afetando principalmente os adultos;
  • Leucemia linfoide aguda: afeta as linfoides, mas diferente da crônica, agrava-se rapidamente. Comum em adultos e crianças pequenas;
  • Leucemia mieloide aguda: Tanto adultos quanto crianças são afetadas. Desenrola-se com agilidade.

Como ser um doador e qual o procedimento do transplante?

Infelizmente, são poucos os necessitados que conseguem encontrar um doador compatível. Contudo, dados mostram que no Brasil, por exemplo, há mais de 3 milhões de pessoas cadastradas no Redome (Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea).

Para ser um doador é preciso se encaixar em alguns requisitos a começar pela idade. Para realizar o cadastro o indivíduo deve ter entre 18 e 55 anos (podendo ser chamado até os 60), além de não poder ter nenhuma doença infecciosa ou específica do sangue.

A pessoa que deseja ser um doador deve comparecer ao hemocentro de sua cidade e fazer o cadastro com dados pessoais e a coleta de sangue para os testes genéticos. É importante lembrar que para ser encontrado, esse cadastro tem que se manter atualizado, pois o voluntário pode ser chamado em 5, 10 ou 15 anos.

Uma vez que a saúde do doador é comprovada, ele é internado e pode passar por dois procedimentos: por pulsão ou aférese. O primeiro a retirada é feita através do osso da bacia com uma agulha. Enquanto o segundo acontece por meio de medicação, onde as células sadias se proliferam e a doação é realizada normalmente como uma doação de sangue.

A doação de medula óssea é um gesto de amor à todas as vidas que estão esperando pela oportunidade de um transplante. Seja um salvador de vidas, seja um doador.

empresa que faz exame ocupacional

Exames ocupacionais: saiba por que eles são essenciais para empresas

By | blog | No Comments

Antes de mais nada, vale começar dizendo que os exames ocupacionais são obrigatórios por lei. Dessa maneira, cumprir as exigências das normas regulamentadoras do trabalho é um dever de todas as empresas, que precisam atender diferentes especificações de acordo com seu segmento. Caso contrário, podem ocorrer punições como multas e processos.

Contudo, embora seja uma obrigação, as Normas Regulamentadoras buscam trazer benefícios tanto para os empregadores, quanto para os colaboradores. Entendeu por que a qualidade de vida dos funcionários é um dos fatores fundamentais para garantir sucesso ao seu negócio? Quer saber mais sobre os exames ocupacionais e por que eles são essenciais para sua empresa? Leia o artigo a seguir:

Primeiramente, as Normas Regulamentadores (NR) são obrigatórias para todos?

De acordo com o Ministério do Trabalho, as Normas Regulamentadores relativas à segurança e saúde do trabalho devem ser aderidas por todas as empresas privadas e públicas e pelos órgãos públicos da administração direta e indireta, bem como pelos órgãos dos Poderes Judiciário e Legislativo que faça a contratação de funcionários por meio da Consolidação das Leis do Trabalho.

O que são doenças ocupacionais?

As doenças ocupacionais nada mais são do que problemas de saúde adquiridos dentro do ambiente de trabalho.

O que é exame ocupacional?

Os exames ocupacionais fazem parte integrante do PCMSO (Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional). Trata-se de um procedimento legal estabelecido pelo regime CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas) no Brasil e corresponde a Norma Regulamentadora 7, que visa proteger a Saúde Ocupacional dos trabalhadores.

Portanto, os exames ocupacionais são ações preventivas com objetivo de manter o bem-estar e garantir proteção a integridade de todos os funcionários que atuam dentro de uma empresa.

Quais são os tipos de exames ocupacionais?

A lista é grande, porém alguns são necessários independente da área de atuação, seja em empresas de pequeno, médio e grande porte. Veja quais são:

Exame Admissional

O exame admissional é um dos principais, pois é feito antes do funcionário ser contratado efetivamente. Com ele, é possível analisar o estado de saúde em que o paciente se encontra antes de começar a atuar dentro da empresa. E por que ele é tão importante? Pois caso algum dia esse funcionário tenha más intenções e coloque-o na justiça alegando ter acarretado alguma doença através das condições de trabalho, você terá um relatório detalhado mostrando que antes de contrata-lo, ele já havia sido diagnosticado com o problema.

Exame Demissional

Ao contrário do exame admissional, o exame demissional é feito após  o colaborador se desligar da empresa, seja por ter sido demitido ou por se demitir. A avaliação identifica se houve o desenvolvimento de alguma doença durante o período em que o funcionário prestou serviços à empresa.

Exames para Mudança de Função

Essa exigência é importante, pois dependendo da função para qual o empregado estiver avançando, é preciso checar se ele possui os requisitos necessários para realizar funções pertinentes ao novo cargo.

Exame de Retorno ao Trabalho

O exame de retorno ao trabalho deve ser realizado quando funcionários passam mais de 30 dias afastados da empresa, com exceção da época de férias. Esse exame se aplica a afastamento por doenças, gravidez ou até mesmo acidentes.

Exames Periódicos

Com a finalidade de acompanhar a vida saudável dos funcionários, os exames são feitos regularmente no seu tempo dentro da empresa.

Quem minha empresa deve contratar para cuidar dos exames ocupacionais?

Para auxiliar sua empresa a ficar em dia com as Normas Regulamentadoras, a melhor forma é contratar uma empresa especializada na Medicina do Trabalho, engenharia, segurança e higiene ocupacional. Escolha uma empresa com vasta experiência na área, bem como clientes de diversos portes e segmentos, pois assim, estarão prontos para solucionar qualquer eventual problema de acordo com as necessidades de cada contratante. Desse modo, você se certifica de profissionais capacitados e qualificados para realizar exames ocupacionais completos e de alto padrão. O médico técnico apontará os métodos certos para melhorar a qualidade de vida no local de trabalho.

Como funciona o processo de avaliação de um técnico especializado em segurança do trabalho?

Primeiro, ele analisa o ambiente de trabalho e identifica falhas que podem vir a resultar em problemas futuros. Em seguida, ele elabora um planejamento de ações efetivas para evitar eventuais problemas que possam gerar penalidades previstas na legislação pertinente. Ou seja, o processo de avaliação do técnico especializado em segurança do trabalho é crucial para evitar dores de cabeça ao empreendedor. Entre as tarefas do profissional, também está englobado:

– Maneiras de neutralizar ou eliminar os riscos existentes dentro da empresa, como exemplo podemos citar agentes ambientais agressivos;

– Executar procedimentos de higiene e segurança ;

– Fazer o planejamento de programas de prevenção de doenças ocupacionais e acidentes de trabalho.

Aproveite e leia também: Obrigações trabalhistas: conheça algumas das mais importantes

Qualidade de vida para empresas: saiba como manter o ambiente de trabalho saudável

By | blog | No Comments

Qualidade de vida para empresas: saiba como manter o ambiente de trabalho saudável

Conheça mais sobre a importância de investir em qualidade de vida para empresas

Empresas do mundo todo, de todos os portes e segmentos, enfim entraram em um consenso: investir em programas de qualidade de vida para empresas é primordial para o sucesso profissional.

Mas qual a relação entre qualidade de vida para empresas e sucesso profissional?

Existe uma relação intrínseca entre qualidade de vida no trabalho e o sucesso no ramo empresarial.

Vários fatores comprovam que um negócio com uma gestão voltada ao bem-estar dos colaboradores tende a crescer mais. Dentre os principais, destacam-se a produtividade e a saúde.

1) Produtividade e a qualidade de vida para empresas

A produtividade no trabalho está correlacionada com a qualidade de vida nas empresas.

Qualidade de vida para empresas: Saiba como manter o ambiente de trabalho saudável

Um negócio que possui um ambiente agradável, saudável e menos “tóxico” oferece condições para que os colaboradores possam render mais e melhor.

Afinal, os brasileiros trabalham, em média, 8 horas por dia, de forma a cumprir uma carga horária de 44 horas semanais.

Partindo do princípio que os colaboradores passam a maior parte do tempo no trabalho, em detrimento do lazer, da diversão, torna-se natural valorizar o tempo de trabalho, investindo em qualidade de vida.

Isto é, a ideia é tornar o período de prestação de serviço em algo com menor desgaste físico e mental, transformando a jornada de trabalho menos laboral e mais passional.

Grosso modo, empresas com qualidade de vida de vida montam equipes com altos índices de produtividade. Isso acontece porque os colaboradores não mais enxergam o trabalho como um vilão; mas, sim, como uma oportunidade de crescer profissionalmente, de socializar e de estimular suas habilidades.

Não há mais, portanto, uma associação orgânica entre trabalho e algo ruim.

Com isso, naturalmente a equipe tende a render mais e em melhor qualidade.

Não confunda horas trabalhadas com desempenho

Um erro entre muitos empregadores é pensar que os colaboradores devem trabalhar mais e mais. Saiba que isso é uma metodologia arcaica e ultrapassada, já que os funcionários estão longe de ser peças e ferramentas para ganhos próprios.

Empresas com esse pensamento criam equipes com baixo desempenho, não à toa precisam trabalhar mais horas para que haja algum retorno.

Saiba que muitas horas de trabalho não significam desempenho. Muito pelo contrário.

A equipe de colaboradores tende a se estressar mais, criando praticamente um ambiente de trabalho insalubre.

Com isso, consequentemente a equipe vê os empregadores como vilões, não parceiros.

Não demora muito para que os funcionários comecem a render menos, fazer corpo mole, apresentar atestados médicos para justificar faltas e outras atitudes recorrentes em um ambiente desmotivado.

Justamente por motivos como esses, torna-se necessário ter uma visão aberta à qualidade de vida no trabalho.

Por que, em sua opinião, empresas como Google e Facebook, duas das maiores marcas do mundo, apostam em qualidade de vida?

Isso acontece, principalmente, para motivar as pessoas a quererem  trabalhar em um ambiente mais leve. Os colaboradores sentem-se privilegiados por estarem em empresas como essas.

Qualidade de vida para empresas: saiba como manter o ambiente de trabalho saudável

Escritório do Google é sinônimo de qualidade de vida no trabalho

Qualidade de vida para empresas: saiba como manter o ambiente de trabalho saudável

O clima leve e descontraído em escritórios torna o trabalho menos estressante, aumentando a produtividade dos colaboradores de modo natural

PS: Não confunda ambiente mais leve com ambiente sem metas. Muito pelo contrário. Ter um local de trabalho com clima agradável e com qualidade de vida, além de auxiliar na produtividade, torna a cobrança por um trabalho qualificado menos necessária por parte do empregador e mais espontânea por parte do próprio colaborador.

Portanto, investir em qualidade de vida nas empresas naturalmente fará a equipe render mais e melhor. Afinal, a sensação é de que o colaborador está um ambiente em que seu trabalho é valorizado – e de fato está sendo valorizado.

2) Saúde e a qualidade de vida nas empresas

A saúde dos colaboradores no ambiente de trabalho está intimamente ligada à qualidade de vida. Sem uma, não existe a outra.

Uma equipe trabalhando em condições laborais ruins acaba refletindo no dia a dia , tornando mais difícil a execução das atividades pertinentes a cada cargo e função. Logo, há menos produtividade por parte da equipe.

Então, torna-se primordial que a saúde dos colaboradores no ambiente de trabalho seja respeitada pelos empregadores, sobretudo porque está prevista em leis, através das Normas Regulamentadoras.

  • Mas como posso melhorar a qualidade de vida no trabalho?

Existem maneiras eficientes de manter o ambiente de trabalho voltado ao bem-estar e saúde dos colaboradores, de modo melhorar a produtividade da equipe, mas as seguir as Normas Regulamentadoras do Ministério do Trabalho é a melhor opção para as empresas.

Normas Regulamentadoras = Qualidade de vida nas empresas

Para quem não sabe, as Normas Regulamentadoras (NR’s) são um conjunto de regras, adequações e parâmetros que as empresas DEVEM seguir, de modo a tornar o ambiente de trabalho mais seguro e saudável.

Qualidade de vida para empresas: saiba como manter o ambiente de trabalho saudável

Existem, ao todo, 35 Normas Regulamentadoras em vigência. Contudo, as empresas só devem seguir aquelas que se adéquam à respectiva área de atuação.

O grande benefício ao seguir as Normas Regulamentadoras é manter as empresas de acordo com a lei.

E não para por aí, além da questão jurídica, as Normas Regulamentadoras são aliadas das empresas na busca pela qualidade de vida no trabalho e manutenção da saúde e bem-estar dos colaboradores.

Por se tratar de regras que visam normatizar e padronizar requisitos mínimos de segurança e saúde nas empresas, naturalmente o resultado será um ambiente de trabalho mais agradável e, claro, seguro.

Como seguir as Normas Regulamentadoras?

A melhor forma de seguir à risca as Normas Regulamentadora é com o auxílio de uma empresa especializada em medicina e segurança do trabalho.

Por se tratar de regras e normas minuciosas, detalhistas e importantes, as empresas precisam do suporte profissional para que não haja dores de cabeça no futuro, como multas por falta de adequação às NR’s e processos trabalhistas devido a acidentes de trabalho.

Invista em qualidade de vida para empresas

Agora que conhece a importância de investir em qualidade de vida para empresas, você sabe o quão vital é para as empresas investir em alternativas que buscam cuidar da saúde e bem-estar dos colaboradores através das Normas Regulamentadoras.

Perfil Profissiográfico Previdenciário, para que serve?