posts - Belem Saúde
Tag

posts - Belem Saúde

E-Social

By | notícias | One Comment

Entenda o e-Social

Obrigatório no país a partir de janeiro de 2018, o eSocial será a nova forma de prestação de informações do mundo do trabalho que entrará em vigor no Brasil e integrará a rotina de mais de 18 milhões de empregadores e 44 milhões de trabalhadores. O eSocial é um projeto conjunto do governo federal que integra  Ministério do Trabalho, Caixa Econômica, Secretaria de Previdência, INSS e Receita Federal.

A iniciativa permitirá que todas as empresas brasileiras possam realizar o cumprimento de suas obrigações fiscais, trabalhistas e previdenciárias de forma unificada e organizada, reduzindo custos, processos e tempo gastos hoje pelas empresas com essas ações.

Na prática, o eSocial instituirá uma forma mais simples, barata e eficiente para que as empresas possam cumprir suas obrigações com o poder público e com seus próprios funcionários. Quando totalmente implementado, o eSocial representará a substituição de 15 prestações de informações ao governo – como GFIP, RAIS, CAGED e DIRF – por apenas uma.

Além disso, o eSocial também não introduzirá  nenhuma nova obrigação ao setor empresarial. As informações que serão encaminhadas ao programa já precisam ser registradas hoje pelas empresas em diferentes datas e meios, alguns deles ainda em papel.

Além dos avanços que traz ao setor produtivo – por meio da redução de burocracia e do ganho de produtividade – o eSocial também beneficiará diretamente a classe trabalhadora, uma vez que será capaz de assegurar de forma mais efetiva o acesso aos direitos trabalhistas e previdenciários.

A exemplo do módulo do eSocial voltado ao empregador doméstico, já em funcionamento desde de 2015, está sendo desenvolvida uma plataforma simplificada que também será direcionada a outras categorias de empregadores como as micro e pequenas empresas, MEIs – micro empreendedores individuais – e segurados especiais, por exemplo.

O Comitê Gestor do eSocial anunciou nesta quarta-feira (29) o cronograma de implantação do programa, que será implantado em cinco fases a partir do primeiro semestre de 2018. Neste primeiro momento, a medida é voltada para empresas com faturamento superior a R$ 78 milhões anuais, que passam ter a utilização obrigatória do programa a partir de 8 de janeiro de 2018.

A implantação em cinco fases também será adotada para as demais empresas privadas do país, incluindo micros e pequenas empresas e MEIs que possuam empregados, cuja utilização obrigatória está prevista para 16 de julho do ano que vem. Já para os órgãos públicos, o eSocial torna-se obrigatório a partir de 14 de janeiro de 2019.

Conforme explicou o assessor especial para o eSocial, Altemir Linhares de Melo,  o envio de obrigações pelas empresas em etapas para o eSocial é uma resposta do governo às solicitações realizadas pelas empresas e confederações participantes do projeto com o objetivo de garantir segurança e eficiência para a entrada em operação do programa.

As empresas que descumprirem o envio de informações por meio do eSocial estarão sujeitos a aplicação de penalidades e multa.

Confira abaixo o cronograma de implantação:

 

Etapa 1 – Empresas com faturamento anual superior a R$ 78 milhões

Fase 1: Janeiro/18 – Apenas informações relativas às empresas, ou seja, cadastros do empregador e tabelas

Fase 2: Março/18: Nesta fase, empresas passam a ser obrigadas a enviar informações relativas aos trabalhadores e seus vínculos com as empresas (eventos não periódicos), como admissões, afastamentos e desligamentos

Fase 3: Maio/18: Torna-se obrigatório o envio das folhas de pagamento

Fase 4: Julho/18: Substituição da GFIP (Guia de Informações à Previdência Social) e compensação cruzada

Fase 5: Janeiro/19: Na última fase, deverão ser enviados os dados de segurança e saúde do trabalhador

 

Etapa 2 – Demais empresas privadas, incluindo Simples, MEIs e pessoas físicas (que possuam empregados)

Fase 1: Julho/18 – Apenas informações relativas às empresas, ou seja, cadastros do empregador e tabelas

Fase 2: Set/18: Nesta fase, empresas passam a ser obrigadas a enviar informações relativas aos trabalhadores e seus vínculos com as empresas (eventos não periódicos), como admissões, afastamentos e desligamentos

Fase 3: Nov/18: Torna-se obrigatório o envio das folhas de pagamento

Fase 4: Janeiro/19: Substituição da GFIP (Guia de informações à Previdência Social) e compensação cruzada

Fase 5: Janeiro/19: Na última fase, deverão ser enviados os dados de segurança e saúde do trabalhador

Etapa 3 – Entes Públicos

Fase 1: Janeiro/19 – Apenas informações relativas aos órgãos, ou seja, cadastros dos empregadores e tabelas

Fase 2: Março/19: Nesta fase, entes passam a ser obrigadas a enviar informações relativas aos servidores e seus vínculos com os órgãos (eventos não periódicos) Ex: admissões, afastamentos e desligamentos

Fase 3: Maio/19: Torna-se obrigatório o envio das folhas de pagamento

Fase 4: Julho/19: Substituição da GFIP (guia de informações à Previdência) e compensação cruzada

Fase 5: Julho/19: Na última fase, deverão ser enviados os dados de segurança e saúde do trabalhador”

Fonte: http://portal.esocial.gov.br/

E-Social

By | notícias | No Comments

Entenda o e-Social

Obrigatório no país a partir de janeiro de 2018, o eSocial será a nova forma de prestação de informações do mundo do trabalho que entrará em vigor no Brasil e integrará a rotina de mais de 18 milhões de empregadores e 44 milhões de trabalhadores. O eSocial é um projeto conjunto do governo federal que integra  Ministério do Trabalho, Caixa Econômica, Secretaria de Previdência, INSS e Receita Federal.

A iniciativa permitirá que todas as empresas brasileiras possam realizar o cumprimento de suas obrigações fiscais, trabalhistas e previdenciárias de forma unificada e organizada, reduzindo custos, processos e tempo gastos hoje pelas empresas com essas ações.

Na prática, o eSocial instituirá uma forma mais simples, barata e eficiente para que as empresas possam cumprir suas obrigações com o poder público e com seus próprios funcionários. Quando totalmente implementado, o eSocial representará a substituição de 15 prestações de informações ao governo – como GFIP, RAIS, CAGED e DIRF – por apenas uma.

Além disso, o eSocial também não introduzirá  nenhuma nova obrigação ao setor empresarial. As informações que serão encaminhadas ao programa já precisam ser registradas hoje pelas empresas em diferentes datas e meios, alguns deles ainda em papel.

Além dos avanços que traz ao setor produtivo – por meio da redução de burocracia e do ganho de produtividade – o eSocial também beneficiará diretamente a classe trabalhadora, uma vez que será capaz de assegurar de forma mais efetiva o acesso aos direitos trabalhistas e previdenciários.

A exemplo do módulo do eSocial voltado ao empregador doméstico, já em funcionamento desde de 2015, está sendo desenvolvida uma plataforma simplificada que também será direcionada a outras categorias de empregadores como as micro e pequenas empresas, MEIs – micro empreendedores individuais – e segurados especiais, por exemplo.

O Comitê Gestor do eSocial anunciou nesta quarta-feira (29) o cronograma de implantação do programa, que será implantado em cinco fases a partir do primeiro semestre de 2018. Neste primeiro momento, a medida é voltada para empresas com faturamento superior a R$ 78 milhões anuais, que passam ter a utilização obrigatória do programa a partir de 8 de janeiro de 2018.

A implantação em cinco fases também será adotada para as demais empresas privadas do país, incluindo micros e pequenas empresas e MEIs que possuam empregados, cuja utilização obrigatória está prevista para 16 de julho do ano que vem. Já para os órgãos públicos, o eSocial torna-se obrigatório a partir de 14 de janeiro de 2019.

Conforme explicou o assessor especial para o eSocial, Altemir Linhares de Melo,  o envio de obrigações pelas empresas em etapas para o eSocial é uma resposta do governo às solicitações realizadas pelas empresas e confederações participantes do projeto com o objetivo de garantir segurança e eficiência para a entrada em operação do programa.

As empresas que descumprirem o envio de informações por meio do eSocial estarão sujeitos a aplicação de penalidades e multa.

Confira abaixo o cronograma de implantação:

 

Etapa 1 – Empresas com faturamento anual superior a R$ 78 milhões

Fase 1: Janeiro/18 – Apenas informações relativas às empresas, ou seja, cadastros do empregador e tabelas

Fase 2: Março/18: Nesta fase, empresas passam a ser obrigadas a enviar informações relativas aos trabalhadores e seus vínculos com as empresas (eventos não periódicos), como admissões, afastamentos e desligamentos

Fase 3: Maio/18: Torna-se obrigatório o envio das folhas de pagamento

Fase 4: Julho/18: Substituição da GFIP (Guia de Informações à Previdência Social) e compensação cruzada

Fase 5: Janeiro/19: Na última fase, deverão ser enviados os dados de segurança e saúde do trabalhador

 

Etapa 2 – Demais empresas privadas, incluindo Simples, MEIs e pessoas físicas (que possuam empregados)

Fase 1: Julho/18 – Apenas informações relativas às empresas, ou seja, cadastros do empregador e tabelas

Fase 2: Set/18: Nesta fase, empresas passam a ser obrigadas a enviar informações relativas aos trabalhadores e seus vínculos com as empresas (eventos não periódicos), como admissões, afastamentos e desligamentos

Fase 3: Nov/18: Torna-se obrigatório o envio das folhas de pagamento

Fase 4: Janeiro/19: Substituição da GFIP (Guia de informações à Previdência Social) e compensação cruzada

Fase 5: Janeiro/19: Na última fase, deverão ser enviados os dados de segurança e saúde do trabalhador

Etapa 3 – Entes Públicos

Fase 1: Janeiro/19 – Apenas informações relativas aos órgãos, ou seja, cadastros dos empregadores e tabelas

Fase 2: Março/19: Nesta fase, entes passam a ser obrigadas a enviar informações relativas aos servidores e seus vínculos com os órgãos (eventos não periódicos) Ex: admissões, afastamentos e desligamentos

Fase 3: Maio/19: Torna-se obrigatório o envio das folhas de pagamento

Fase 4: Julho/19: Substituição da GFIP (guia de informações à Previdência) e compensação cruzada

Fase 5: Julho/19: Na última fase, deverão ser enviados os dados de segurança e saúde do trabalhador”

Fonte: http://portal.esocial.gov.br/

Dezembro Vermelho

By | campanhas | No Comments

Dezembro Vermelho – Conscientização sobre a prevenção da AIDS

O Dezembro Vermelho é uma campanha mundial criada para conscientizar as pessoas na prevenção de infecção pelo HIV, o vírus da imunodeficiência humana, que pode levar a AIDS (síndrome da imunodeficiência adquirida).

O foco principal da campanha são os jovens, pois segundo dados, esse é o grupo mais exposto a DSTs. O HIV pode ser transmitido por relações sexuais desprotegidas, compartilhamento de seringas e durante a gestação e amamentação.

Por isso, é importante prevenir-se e realizar o teste caso tenha sido exposto a uma situação de risco. Além disso, a Profilaxia Pós-Exposição (PEP), é um tratamento antirretroviral, indicado para pessoas em situações como: violência sexual, relação sexual desprotegida ou acidente ocupacional.

Para fazer efeito, a PEP deve ser iniciada logo após a exposição de risco e em até 72 horas. Esse tratamento pode ser encontrado em um serviço de saúde, e não deve ser utilizada como substituta a camisinha.

Durante todo o mês de dezembro, há programações por todo o país como palestras, distribuição de materiais de prevenção e informação, desde postos de saúde até escolas.

Lembre-se que a prevenção é simples, e é o jeito mais eficaz de evitar a doença.

Fonte: http://www.aids.gov.br/pt-br/publico-geral/o-que-e-hiv

Dezembro Laranja

By | campanhas | No Comments

Dezembro Laranja – Conscientização sobre o câncer de pele

No verão, as pessoas vão às praias e as piscinas, se expondo ao sol com mais frequência do que em qualquer outra época do ano. Mas será que a proteção solar é realizada adequadamente?

O Dezembro Laranja foi criado em 2014 pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SDB) para conscientizar as pessoas a como evitar o câncer de pele.

O câncer de pele pode aparecer como uma pinta, mancha ou até uma ferida que não cicatriza. Por isso, a regra ABCDE pode ajudá-lo a procurar ajuda o quanto antes.

A – Lesão assimétrica

B – Bordas irregulares

C – Alteração de cor

D – Diâmetro maior que 6 mm

E – Evolução ou modificação da lesão

A melhor forma de evitar a doença é através da prevenção. Observe sua exposição solar e utilize filtro de proteção diariamente, independente das mudanças climáticas.

Evite exposição solar das 9h às 16h, horário de maior incidência de radiação UVB. É importante reforçar que um dermatologista deverá ser consultado anualmente para realizar exames preventivos.

Fonte: http://www.controleosol.com.br/sobre-a-campanha/

Novembro Azul

By | campanhas | No Comments

Novembro Azul – Conscientização sobre o câncer de próstata

O “Novembro Azul” é uma campanha mundial para conscientizar os homens sobre a importância dos exames anuais a partir dos 50 anos, por esse ser o segundo tipo de câncer mais mortal entre os homens.

Em 2015, uma pesquisa realizada pela Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) mostrou que 51% dos homens nunca consultaram um urologista. O câncer de próstata não tem prevenção, mas o diagnóstico precoce aumenta as chances de cura com o tratamento.

No seu início, a doença não apresenta sintomas. É importante a realização de exames de toque e de sangue periodicamente. A doença pode não ser detectada a partir do exame de sangue, sendo necessário complementar com o exame de toque.

Os sintomas, que só aparecem em casos avançados, são:

– Vontade de urinar com urgência

– Dificuldade para urinar

– Dor óssea

– Insuficiência renal

– Dores fortes no corpo

Participe do Novembro Azul conscientizando os homens a respeito da importância da realização de exames periódicos. O diagnóstico precoce é essencial para a cura.

As informações foram extraídas do site http://portaldaurologia.org.br/campanhas-publico/novembro-azul- 2015/.

Setembro Verde

By | campanhas | No Comments

Setembro Verde – Conscientização sobre a importância da doação de órgãos

O “Setembro Verde” foi instituído pelo governo do Estado de São Paulo, e tem como objetivo incentivar uma postura pró-ativa dos familiares e conscientizar as pessoas sobre a importância da doação de órgãos.

Para ser um doador não é necessário deixar nada por escrito, basta deixar sua família avisada. A doação dos órgãos e dos tecidos só acontece após a autorização familiar documentada.

A doação também pode ser realizada por pessoas vivas, quando uma pessoa saudável concorda com a doação de rim, medula óssea, parte do fígado ou de pulmão para seus familiares. Em casos onde não há parentesco, é necessária uma ação judicial.

Os órgãos e tecidos doados são transplantados para os primeiros pacientes compatíveis que aguardam em lista única da central de transplantes da secretaria de saúde de cada Estado. Esse processo é justo e controlado pelo Sistema Nacional de Transplantes e supervisionado pelo Ministério Público.

A doação de órgãos de alguém pode salvar ou melhorar a vida de até oito pessoas. Seja um doador de órgãos.

Para obter mais informações sobre doação de órgãos, acesse o site da Associação Brasileira de Transplante de Órgãos.