Setembro Verde enfatiza a importância da doação de órgãos

Setembro Verde enfatiza a importância da doação de órgãos

By 2 de setembro de 2019blog
doação de órgãos são paulo

O dia 27 de setembro é marcado pelo Dia Nacional da Doação de Órgãos, e por essa razão, este é o mês escolhido para conscientizar a população sobre a importância de ser um doador. Entidades como o Ministério da Saúde e algumas ONGs promovem ações anuais para lembrar que, apenas no Brasil, há em torno de 40 mil pessoas aguardando por um transplante. Saiba mais sobre o Setembro Verde no texto a seguir:

Brasil: maior número de transplantes realizados no mundo

Embora a quantidade de pessoas esperando por uma doação de órgãos seja alta, o Brasil está entre os países com maior número de transplantes realizados no mundo. No primeiro semestre de 2017, por exemplo, o aumento de doares foi de 15%. Contudo, para suprir a necessidade de todos que esperam por ajuda, a conscientização precisa se espalhar.

Como funciona a doação de órgãos? Quem pode doar?

Primeiramente vale ressaltar que muitos indivíduos deixam de doar por não entender sobre o assunto e, consequentemente, ter receio de que este não seja um método seguro, por isso é fundamental entender como funciona o processo de doação de órgãos.

O procedimento cirúrgico pode ser feito tanto com o doador em vida, quanto após o falecimento, com exceção de pessoas sem identidade, portadores de doenças transmissíveis, câncer generalizado e infecções graves. Menos de 21 anos precisam da autorização de um responsável.

No caso da pessoa estar viva, ela pode doar desde que não prejudique sua própria saúde. Entre a doação de órgãos que podem ser doados estão:

  • Um dos rins;
  • Parte do fígado;
  • Parte do pulmão;
  • Parte da medula óssea.

Conforme a lei, cônjuges e parentes até quarto grau tem o direito de serem doadores, caso contrário, é necessário solicitar autorização da justiça. Por outro lado, quando se trata de um doador falecido, são pacientes com morte encefálica. Após a parada cardiorrespiratória pode ser feita a doação de tecidos como:

  • Córnea;
  • Pele;
  • Musculoesquelético.

Porém, a família deve autorizar essa doação. Sendo assim, se seu desejo é ser um doador, é importante informar seus familiares para que sua vontade seja respeitada. O receptor por sua vez, será sempre indicado pela Central de Transplantes de acordo com a urgência e critérios de compatibilidade.

Quanto tempo dura os procedimentos de doação de órgãos (isquemia)?

  • Fígaro (12 horas);
  • Pâncreas (12 horas);
  • Rim (48 horas);
  • Coração (4 horas);
  • Pulmão (4 a 6 horas).

Agora que você já sabe mais a respeito de como funciona a doação de órgãos e qual sua importante, participe desse ato de amor ao próximo e seja um doar, ajude a salvar vidas.

Aproveite e leia também: Campanha Setembro Amarelo

Leave a Reply