Abril Azul: saiba mais sobre o mês de conscientização do autismo

Abril Azul: mês de conscientização do autismo

By 1 de abril de 2019blog
abril azul: conscientização do autismo

O mês de abril é representado pela cor azul com o intuito de abordar O Dia Mundial do Autismo, que é comemorado no dia 02/03. Esta data foi criada pela ONU (Organização das Nações Unidas) e já é celebrada há 12 anos. Inclusive, vários pontos turísticos do país são decorados e iluminados com as cores que simboliza o Autismo.

Vale ressaltar que nos dias de hoje, ainda existem pessoas que pouco sabe sobre o assunto, muitas vezes estabelecendo pré-conceitos em relação aos portadores da doença. Por essa razão, a Belém Saúde optou em trazer o tema em um artigo que acabará de vez com todos os estereótipos que o circulam. Quer saber mais? Leia o texto a seguir:

O que é, de fato, o autismo?

Ser um autista é ser uma pessoa com transtornos no desenvolvimento do cérebro, mais conhecido como TEA (Transtornos de Espectro Autista). É importante saber que existem diferentes níveis de autismo e nem todos os autistas possuem atraso mental. O nível mais leve, por exemplo, é a Síndrome de Asperger (atribuída a casos raros como Mozart, Michelangelo e Leonardo da Vinci).

Em grande maioria, pessoas com autismo tem dificuldade em aprender, consequentemente atrasando as habilidades sociais, cognitivas e comunicativas, além de sentir fobia e agir com agressividade em certos momentos.

Diagnóstico

O autista é identificado antes mesmo dos 3 anos de idade. Os pais devem ficar atentos e observar o comportamento dessas crianças, e claro, sempre realizando acompanhamento médico para uma opinião profissional. Crianças autistas apresentam desde muito cedo sinais como falta de interesse em se relacionar com pessoas, ausência de contato visual e atenção exagerada a objetos.

Abril Azul: O Dia Mundial do Autismo

O dia do autismo é celebrado em diversas cidades do Brasil, onde acontecem palestras e eventos abertos ao público. O principal objetivo é promover a conscientização do maior número de pessoas possível, para que assim, possam colher informações sobre a doença e aprender a lidar com autistas.

Consulte um especialista

O descobrimento precoce é essencial para que o autista comece a receber apoio médico desde a infância. Fonoaudiólogo, terapeuta ocupacional, psicólogo clínico, neurologista, pediatra e psiquiatra. Tratamentos para controlar a raiva, terapia familiar, análise do comportamento aplicada, processamento sensorial, entre outros métodos são fundamentais para que a criança receba suporte para seu desenvolvimento e aprendizagem.

Agora que você já sabe mais sobre o autismo, curta e compartilhe nas redes sociais. Para maiores informações e esclarecimentos entre em contato com a Belém Saúde.

 

 

 

 

Leave a Reply