janeiro, 2022 - Belem Saúde
Monthly Archives

janeiro 2022

O que muda em 2022: PGR e GRO

By | blog | No Comments

A nova redação da Norma Regulamentadora – 01 que passará a vigorar a partir do mês de janeiro de 2022, recebeu mudanças significativas, entre elas, as diretrizes para o Gerenciamento de Riscos Ocupacionais – GRO, que estabelece requisitos de implementação do Programa de Gerenciamento de Riscos – PGR.

A mudança na NR-01 visa orientar as empresas e centralizar as ações de gestão SST relacionadas aos riscos ocupacionais, sejam eles, ergonômicos, de acidente, físicos, químicos ou biológicos. Porém, as modificações ainda são permeadas por dúvidas, ao longo do texto, vamos explicar melhor as relações entre PGR e GRO, bem como suas finalidades.

Qual a diferença entre GRO e PGR?

O Gerenciamento de Riscos Ocupacionais está relacionado ao centro de gestão de segurança e saúde do trabalho a partir do gerenciamento de riscos ocupacionais. De acordo com a NR-01, a partir do GRO obtemos:

1. Avaliação de riscos;
2. Levantamento e identificação de riscos;
3. Medidas de prevenção e controle.

As medidas de prevenção englobam, de acordo com a Norma, o Programa de Gerenciamento de Riscos, sendo ele considerado uma extensão do GRO. O PGR deve estar fundamentado a partir de dois documentos diferentes: Inventário de riscos e plano de ação para prevenção e controle.

Sua implementação é realizada a partir das seguintes ações:

1. Prevenção de riscos ocupacionais;
2. Identificação dos riscos que possam ocasionar doenças e lesões decorrentes da atividade laboral;
3. Avaliação dos riscos de acordo com o indicativo do nível de risco;
4. Classificação de riscos a fim de definir medidas preventivas;
5. Acompanhamento e controle dos riscos no ambiente e nas atividades laborais.

Dicas para implementação do PGR

1. Sistematizar os dados, utilizando softwares de acompanhamento dos indicadores de segurança, pois esses serão capazes de gerir e integrar as informações para que a empresa esteja pronta para a implementação do PGR e em conformidade com o GRO.

2. Fazer uso do ciclo PDCA, a fim de manter a melhoria contínua dos processos. Sendo utilizada periodicamente, deve agir de forma a prevenir novos riscos e manter baixas as taxas de acidentes laborais.

Em suma, o GRO pode ser interpretado como um modelo de gestão que trata de todo o escopo da gestão de riscos ocupacionais, enquanto o PGR consiste em uma ferramenta que coloca em prática os procedimentos regulamentados pela norma.

É importante ressaltar que, de acordo com a NR-01, o empregador é o responsável pela implementação do Programa de Gerenciamento de Riscos, podendo esse, delegar sua elaboração a um profissional capacitado, mas não se isentando da responsabilidade sobre a aplicação.

 

Gostou do conteúdo? quer saber mais sobre o assunto? Entre em contato conosco e agende uma reunião

Sua empresa ainda não se adequou ao eSocial? (Ainda da tempo)

By | notícias | No Comments

eSocial SST (Saúde e Segurança do Trabalho) já é uma realidade. As mudanças passarão a vigorar a partir de agora  e serão obrigatórias à todas empresas, independente do porte ou tamanho, que deverão se adequar à legislação do novo projeto. Este projeto eSocial – SST, foi criado pelo Governo Federal e visa unificar o envio de dados referentes à segurança e à saúde dos colaboradores em um sistema simplificado e on-line. 

O evento S-2210 deve ser utilizado para comunicar acidente de trabalho pelo declarante, ainda que não haja afastamento do trabalhador de suas atividades laborais. O prazo de envio é até o primeiro dia útil seguinte à ocorrência e, em caso de óbito, de imediato.

Existem três tipos de CAT para o S-2210: inicial, que se refere à primeira comunicação do acidente ou doença do trabalho; reabertura, quando houver reinício de tratamento ou afastamento por agravamento da lesão (acidente ou doença comunicado anteriormente ao INSS) , e comunicação de óbito, que se refere ao aviso de morte em decorrência do acidente de trabalho ocorrida após a emissão da CAT inicial.

Todos os campos do documento deverão ser preenchidos com a transcrição fiel dos dados informados no atestado médico.

 

eSocial SST

A simplificação do eSocial decorreu da ampla revisão da legislação relacionada à SST que estamos vivenciando, especificamente, a revisão das Normas Regulamentadoras, com o objetivo de atualizar, desburocratizar e simplificar tal legislação, que há muito não era revisada. Porém, é importante que a empresa tenha atenção nos prazos e na responsabilidade do envio das informações, evitando possíveis multas geradas pelo descumprimento da nova legislação.

O Decreto nº 8373/2014 instituiu o Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas (eSocial). Por meio desse sistema, os empregadores, de forma escalonada, passaram a comunicar ao Governo, de forma unificada, as informações relativas aos trabalhadores, como vínculos, contribuições previdenciárias, folha de pagamento, comunicações de acidente de trabalho, condições ambientais do trabalho, fatores de risco, monitoramento da saúde do trabalhador, escriturações fiscais e informações sobre o FGTS.

 

Gostou do conteúdo? quer saber mais sobre o assunto? Entre em contato conosco e agende uma reunião

DDS

DDS: O que é e qual sua importância?

By | blog, notícias | No Comments

Você sabia que é possível prevenir acidentes de trabalho de maneira simples e em pouco tempo?
A ferramenta conhecida como DDS pode ser uma forma efetiva para diminuir as chances de acidentes no local de trabalho. Continue a leitura para conhecer mais sobre essa prática tão importante.

✔️ O que é?

Diálogo De Segurança ou DDS é uma ferramenta utilizada com objetivo de conscientizar os colaboradores sobre as práticas de segurança para o ambiente laboral. Consiste em reuniões diárias com duração de 5 a 10 minutos realizadas no início do período laboral para tratar de assuntos voltados para a prevenção de acidentes no local de trabalho e doenças ocupacionais.

✔️ Quais os benefícios da aplicação do DDS?

Utilizar essa ferramenta promove um ambiente de trabalho mais saudável e seguro para os colaboradores. Ademais, propõe a comunicação e divulgação de informações que podem vir a evidenciar situações e atos inseguros passiveis de acontecer.

✔️ Como aplicar o DDS?

O conteúdo das conversações de segurança deve ser elaborado conforme os riscos característicos dos respectivos ambientes laborais. É importante que os temas sejam condizentes com a realidade dos trabalhadores, sendo imprescindível que toda a equipe seja informada e estimulada a participar.

As reuniões devem ser realizadas no início do turno vigente e suas durações não devem ser inferiores a 5 minutos, podendo chegar até no máximo 15 minutos.
Para que o conteúdo seja mais facilmente assimilado pelos participantes, é indicado que os assuntos sejam passados em linguagem simples e de maneira sucinta.

 

Gostou do conteúdo? quer saber mais sobre o assunto? Entre em contato conosco e agende uma reunião

Insalubridade

Insalubridade no local de trabalho

By | notícias | No Comments

Insalubridade pode ser definida como a exposição do colaborador no ambiente de trabalho a determinados agentes químicos, físicos e/ou biológicos de maneira que possa ser prejudicial à sua saúde.

De acordo com a Legislação Trabalhista, a insalubridade é classificada de acordo com o grau de nocividade do agente, levando em consideração o tipo de atividade laboral desenvolvida pelo colaborador, bem como os limites de tolerância, as taxas de metabolismo e os respectivos tempos de exposição durante a jornada de trabalho.

Através de perícias técnicas é possível comprovar a existência da insalubridade o e até mesmo comprovar a eliminação ou neutralização desta no local de trabalho.

 

Como é comprovada a existência da insalubridade?
A comprovação da existência da insalubridade no ambiente de trabalho é caracterizada através da realização de pericia técnica. Da mesma forma, acontece na comprovação da eliminação ou neutralização da insalubridade no ambiente de trabalho. No entanto, neste caso o item 15.4 da norma regulamentadora nº 15, estabelece que a eliminação ou neutralização da insalubridade determinará a cessação do pagamento do adicional respectivo ao trabalhador.

Segundo, o artigo 191 da Consolidação das Leis de trabalho – CLT, a eliminação ou a neutralização da insalubridade ocorrerá com:

A adoção de medidas que conservem o ambiente de trabalho dentro dos limites de tolerância;
A utilização de equipamentos de proteção individual ao trabalhador, que diminuam a intensidade do agente agressivo a limites de tolerância.

 

Gostou do conteúdo? quer saber mais sobre o assunto? Entre em contato conosco e agende uma reunião

cultura de segurança no trabalho

Como construir uma cultura de segurança no trabalho

By | notícias | No Comments

Construir uma cultura de segurança no trabalho é imprescindível para empresas que desejam tornar o ambiente de laboral mais seguro e produtivo. Ela deve ser implementada como um valor para a empresa, de maneira que esteja presente no dia a dia dos empregados e empregadores.

A Cultura da segurança pode ser entendida como um conjunto de conceitos e ideias incorporados na rotina da empresa, cujo objetivo é promover ações que previnam a todos que compreendem o ambiente de trabalho, de riscos ocupacionais.

Os atos e comportamentos seguros devem ser motivados e desenvolvidos continuamente. É importante que o assunto esteja sempre em pauta, através de diálogos de segurança (DDS) e treinamentos.

Para disseminação dos valores da segurança no trabalho, é interessante aplicar alguns pontos:

Leis e normas;
Prevenção;
Treinamentos;
Aprendizagem organizacional;
Recursos financeiros;
Comunicação.

Vale ressaltar que a principal ferramenta a ser utilizada, é a comunicação, visando a união de colaboradores e empregadores para construir gradativamente a cultura de segurança do trabalho nas empresas.

 

Gostou do conteúdo? quer saber mais sobre o assunto? Entre em contato conosco e agende uma reunião