setembro 2019 - Belem Saúde
Monthly Archives

setembro 2019

setembro vermelho

Setembro Vermelho: mês de alerta para doenças do coração

By | blog | No Comments

De acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde), as doenças do coração estão entre as principais causas de morte no mundo. No Brasil, a média é de 350 óbitos por ano, o que equivale a 1 falecimento a cada 40 segundos. Sendo assim, em 2014 o Instituto Lado a Lado Pela Vida criou a Campanha Setembro Vermelho, que acontece nesse mês devido ao Dia Mundial do Coração, celebrado no dia 29 para conscientizar as pessoas sobre doenças cardiovasculares.  Quer saber mais? Leia o artigo que a Belém Saúde preparou para você:

Setembro vermelho: como evitar doenças do coração?

A prevenção do desenvolvimento de doenças do coração pode ser mais simples do que parece. Eliminar os maus hábitos e adotar medidas saudáveis, certamente será uma das formas mais eficazes para evitar o surgimento da doença.

Vale ressaltar também que há uma série de fatores que contribui para essa incidência. Entre eles estão:

  • Estresse;
  • Diabetes;
  • Hipertensão;
  • Tabagismo, drogas e álcool;
  • Obesidade;
  • Colesterol (LDL);

Estresse

Há muitos motivos para o estresse, que normalmente vem acompanhado por outros problemas como tensões musculares, desgaste físico e mental, mudanças de humor, insônia, ansiedade, dificuldades de concentração, depressão, entre outros. Para evitar o estresse é recomendado dormir pelo menos oito horas por noite, manter uma alimentação saudável e equilibrada (nada de abusar na cafeína) e praticar exercícios físicos (uma ótima opção para descarregar o estresse).

Diabetes

Engana-se quem pensa que controlar o consumo de doces é a única maneira de precaver a diabetes. O estresse, o sedentarismo e a obesidade podem ser grandes contribuintes para seu surgimento, assim como outros alimentos. Por isso, é importante seguir uma dieta orientada por nutricionistas, controlar o peso e ser ativo. Agora se a pessoa já tiver a diabetes, deve comer alimentos ricos em fibras, sem gorduras saturadas e hidrogenadas e se atentar as calorias.

Hipertensão

Todos sabem que a hipertensão é gerada por hábitos inadequados, em especial, o uso de sal e bebida alcoólica em excesso.  Por ser uma doença crônica e sem cura, ela é controlada a base de medicamentos. Além disso, algumas ações podem ser prejudiciais para quem tem pressão alta, como o fumo, o estresse, os alimentos gordurosos, fritos, doces e muito salgados.

Tabagismo, drogas e álcool

O tabaco duplica as chances de risco de o fumante ter um ataque cardíaco, pois acelera o coração, aumenta a pressão arterial e faz o sangue coagular. Os sintomas do tabagismo podem ser irreversíveis e aparecem em longo prazo. Assim como o uso de drogas e bebidas alcoólicas, que podem causar desde arritmia até a morte.

Obesidade

A obesidade é um problema de saúde pública que afeta grande parte de adultos e crianças. A principal razão é o sedentarismo e a ingestão de alimentos densamente calóricos e quando se consome mais energia do que gasta, a tendência é ir ganhando mais peso.

Colesterol (LDL)

Destacamos o LDL, pois há dois tipos de colesterol. O HDL que é considerado bom e reduz a formação de gordura e o LDL que é o ruim e eleva os riscos de infarto. Alguns alimentos que aumentam o colesterol devem ser evitados, como os industrializados, fast food, carne gorda, leite integral, queijos amarelos e cremosos, massa, biscoito, frituras, entre outras gorduras.  Prefira as carnes magras, cereais, frutas, verduras e legumes.

Campanha Setembro Vermelho

Viu só? A Campanha Setembro Vermelho acontece durante todo o mês, mas os cuidados devem ser diários. Leve uma vida mais saudável, cuide do seu coração.

Leia também: Setembro Verde

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

doação de órgãos são paulo

Setembro Verde enfatiza a importância da doação de órgãos

By | blog | No Comments

O dia 27 de setembro é marcado pelo Dia Nacional da Doação de Órgãos, e por essa razão, este é o mês escolhido para conscientizar a população sobre a importância de ser um doador. Entidades como o Ministério da Saúde e algumas ONGs promovem ações anuais para lembrar que, apenas no Brasil, há em torno de 40 mil pessoas aguardando por um transplante. Saiba mais sobre o Setembro Verde no texto a seguir:

Brasil: maior número de transplantes realizados no mundo

Embora a quantidade de pessoas esperando por uma doação de órgãos seja alta, o Brasil está entre os países com maior número de transplantes realizados no mundo. No primeiro semestre de 2017, por exemplo, o aumento de doares foi de 15%. Contudo, para suprir a necessidade de todos que esperam por ajuda, a conscientização precisa se espalhar.

Como funciona a doação de órgãos? Quem pode doar?

Primeiramente vale ressaltar que muitos indivíduos deixam de doar por não entender sobre o assunto e, consequentemente, ter receio de que este não seja um método seguro, por isso é fundamental entender como funciona o processo de doação de órgãos.

O procedimento cirúrgico pode ser feito tanto com o doador em vida, quanto após o falecimento, com exceção de pessoas sem identidade, portadores de doenças transmissíveis, câncer generalizado e infecções graves. Menos de 21 anos precisam da autorização de um responsável.

No caso da pessoa estar viva, ela pode doar desde que não prejudique sua própria saúde. Entre a doação de órgãos que podem ser doados estão:

  • Um dos rins;
  • Parte do fígado;
  • Parte do pulmão;
  • Parte da medula óssea.

Conforme a lei, cônjuges e parentes até quarto grau tem o direito de serem doadores, caso contrário, é necessário solicitar autorização da justiça. Por outro lado, quando se trata de um doador falecido, são pacientes com morte encefálica. Após a parada cardiorrespiratória pode ser feita a doação de tecidos como:

  • Córnea;
  • Pele;
  • Musculoesquelético.

Porém, a família deve autorizar essa doação. Sendo assim, se seu desejo é ser um doador, é importante informar seus familiares para que sua vontade seja respeitada. O receptor por sua vez, será sempre indicado pela Central de Transplantes de acordo com a urgência e critérios de compatibilidade.

Quanto tempo dura os procedimentos de doação de órgãos (isquemia)?

  • Fígaro (12 horas);
  • Pâncreas (12 horas);
  • Rim (48 horas);
  • Coração (4 horas);
  • Pulmão (4 a 6 horas).

Agora que você já sabe mais a respeito de como funciona a doação de órgãos e qual sua importante, participe desse ato de amor ao próximo e seja um doar, ajude a salvar vidas.

Aproveite e leia também: Campanha Setembro Amarelo